Resenhas #68 - The Kiss of Deception: As Crônicas de Amor e Ódio #1

Autor: Mary E. Pearson Sinopse:  Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas menos para a protagonista dessa história. Morrigha...


Autor: Mary E. Pearson
Sinopse: Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em tradições, histórias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro? 
Quando se vê refugiada em um pequeno vilarejo distante o lugar perfeito para recomeçar ela procura ser uma pessoa comum, se estabelecendo como garçonete, e escondendo sua vida de realeza. O que Lia não sabe, ao conhecer dois misteriosos rapazes recém-chegados ao vilarejo, é que um deles é o príncipe que fora abandonado e está desesperadamente à sua procura, e o outro, um assassino frio e sedutor enviado para dar um fim à sua breve vida. Lia se encontrará perante traições e segredos que vão desvendar um novo mundo ao seu redor.


"Aquele era o dia em que mil sonhos morreriam e um único sonho nasceria." É assim que começa a história de Lia. Aparentemente é a história de uma garota mimada que não quer casar a não ser que seja com seu amor verdadeiro. Aparentemente.




   Ela escapa do casamento porque não quer casar obrigada sim mas tem muito mais que isso. Lia sonha com a liberdade que nunca teve, experiências que nunca viveu. E ela consegue isso. Ela começa a trabalhar em uma taverna e ter as coisas de seu trabalho suado, vamos dizer. Faz amizade genuína com a dona do lugar e estava indo tudo bem até que dois rapazes misteriosos aparecem em sua vida. E isso não é exatamente um conto de fadas. Não é simples assim, dois caras lindos interessados na protagonista. É ainda mais.

"Eu só tinha dezessete anos. Não tinha o direito de nutrir meus próprios sonhos para o futuro?" - pg. 15



   A autora trouxe para essa história questões muito atuais como a liberdade da mulher pra escolher o que fazer da vida, com quem vai dividir a vida. E ainda por cima o direito de ser livre para fazer as mesmas coisas que os homens fazem e enfrentá-los também. Nesse mundo medieval criado pela autora, as mulheres são vistas apenas como objetos e úteis para serviços que os homens não querem fazer. Uma mulher na guerra ou lutando contra um homem é uma fantasia e se alguma mulher apenas tenta é debochada por todos. É o que acontece com a Lia em um momento na taverna. Ela confronta um soldado que estava abusando de sua paciência e de sua amiga. Na primeira vez a plateia apenas ri, na segunda o clima fica tenso e ela acaba ameaçada.

"A vida simples de uma cidade pequena não era tão simples quanto eu tinha imaginado, mas estava determinada a dominar aquelas atividades. Se havia algo que aprendi na vida na corte foi a ter paciência." - pg. 66

   Então é sempre trazido à tona a incapacidade da mulher naquele lugar, bem parecido com o que vemos hoje. Mas a Lia é teimosa e muito corajosa. Ela não deixa passar as oportunidades de mostrar que é capaz de muito mais do que pensam. Isso fica claro quando tanto o assassino quanto o príncipe a veem com roupas simples e rasgadas, trabalhando pesado e percebem que a julgaram errado. Ela nem sequer parece uma princesa, não igual as que eles conhecem.

"Pode-se levar anos para moldar um sonho, mas é preciso apenas uma fração de segundo para despedaçá-lo." - pg. 244

   Há pequenos capítulos com a visão do príncipe e do assassino. E em alguns está escrito o nome de cada personagem. Até aí você já tem uma ideia de quem é quem. Os capítulos são sempre bem curtos e só nos deixam saber o que estão pensando em alguma situação. Nunca dá muitos detalhes. Sendo assim, quando você descobre quem é quem, tudo começa a fazer sentido. A autora fez uma jogada sensacional com esses capítulos deles entre a narrativa da Lia.


Livros com mapa são um charme, não?!

   O "triângulo" amoroso não é aquela coisa chata de uma menina indecisa sobre quem gosta, mas conforme o que acontece depois ela fica confusa se aquele a quem ela ama a ama também. Fica bem claro que ela tem uma ligação bem mais forte com um do que com o outro. E é nessa parte que entra questão do quem é quem. Ela está incrivelmente apaixonada pelo príncipe ou pelo assassino? Algumas pessoas me disseram que já sabiam mas eu estou entre aquelas que foram pegas de surpresa e totalmente despreparadas. Para mim estava claro quem era o príncipe quem era o assassino até tudo ser revelado para ela. Porque Lia também não sabe quem eles são. Os dois mentem de onde são e o que fazem para viver. E é tão ambíguo que parece óbvio mas não é.

"À vezes, somos levados a fazer coisas que achávamos que nunca seríamos capazes de fazer." - pg. 405

   Há tempos eu não lia um romance Jovem Adulto bom assim. Não posso falar mais sem dar spoiler, mas da metade para o final você sofre, sente dor, frio e calor, fica angustiada e desesperada junto com a protagonista. A escrita da autora é fluida, vívida e convincente. Ao ler, parece que você está lá ao lado da Lia, vendo as paisagens desertas e florestas densas. Esse foi um livro que me surpreendeu muito e me faz pensar que ele merece toda a atenção que está recebendo. Acredito que todos que já leram estão tão loucos para ler o próximo quanto eu! E mais: a edição está um luxo. Além da capa dura, tem os pequenos detalhes no começo dos capítulos, a fitinha para marcar a página e a tradução está muito boa! Então não perca tempo pois esse livro é uma ótima aquisição!



ISBN: 978-85-66636-86-4
Ano de lançamento: 2016
Número de páginas: 409
Editora: Darkside Books
Classificação: 4/5

Beijinhos e até logo!! ^^ 


*Compre na Amazon: The Kiss of Deception - Volume 1   

You Might Also Like

0 comentários