Resenhas #65 - Os bons segredos

Título original: Saint Anything Autor: Sarah Dessen Sinopse: A convivência de Sydney com os pais estava cada vez mais difícil desde...



Título original: Saint Anything
Autor: Sarah Dessen
Sinopse: A convivência de Sydney com os pais estava cada vez mais difícil desde que Peyton, seu irmão mais velho, foi preso por causar um acidente que deixou um garoto paraplégico. Sydney parecia a única a responsabilizar o irmão, ao contrário de seus pais, que enxergavam o filho como vítima. 
   Certa tarde, para fugir desse clima insuportável, em vez de voltar para casa, Sydney entra em uma pizzaria ao acaso. Lá conhece Layla, filha do dono do restaurante, e a amizade entre as duas é instantânea. Logo Sydney se vê contando à garota segredos que ninguém mais sabe. Nesses encontros com a nova amiga, Sydney também descobre outro prazer: entregar pizzas e assim poder espiar fragmentos da vida adas pessoas. Mas ela vai perceber que chegou a hora de abandonar o ponto de vista de mera observadora e assumir o papel de protagonista de sua própria vida.



   Nos primeiros dois capítulos somos apresentados à mudança de realidade na vida de Sydney. Ela conta como seu irmão mudou de atitude. Peyton sempre foi exemplo de bom filho, sempre desejado pelas garotas e Sydney vivia à sua sombra. Após começar a aprontar diversas coisas, a família começou a mudar junto com ele. E esse pequenos delitos culminou num grave acidente, o clímax do desmoronamento da família. E se antes Sydney já se sentia invisível, agora que todo o foco da família era cuidar de Peyton na prisão, muito mais.


"Um fenômeno estranho acontece quando uma coisa deixa de ser um fato isolado para se tornar um hábito. Como se o problema já não fosse um visitante temporário, mas alguém que se mudou de vez para sua casa." - pg. 16




   A sinopse já entrega um pouco sobre a história e você já pode até saber como acaba, mas a intenção do livro é justamente te fazer acompanhar o crescimento de todas as personagens e principalmente ver a Sydney tomando posição em mudar seu modo de pensar, em tentar entender as coisas e tentar fazer algo.

"Não importava que eu não tivesse feito nada disso. A vergonha, como uma epidemia, contamina quem está por perto." -  pg. 77


   A escrita é de uma sensibilidade incrível. A história é narrada em primeira pessoa de forma lenta e não possui grandes reviravoltas ou revelações, mas trata de um tema delicado e muito recorrente de modo natural, sensível e discorre tudo isso em 400 páginas sem tornar cansativo. Achei que a leitura flui muito suave. Eu não tive vontade de parar. Em uma, duas horas eu lia 100 páginas ou mais. Pela quantidade de post it pode ver como eu gostei do livro. 

   Além de vermos a Sydney mudar e redescobrir suas amizades antigas, se aproximar das novas, também tem um romance. Ele se desenvolve aos poucos, naturalmente. O Mac é uma gracinha de pessoa. E vemos o quanto eles combinam. Assim como ela, ele não se acha de todo especial. Por isso começam a se entender tão bem. E tem umas cenas bem fofinhas entre os dois.



   Achei incrível como a autora abordou alguns temas como o medo de enfrentar um problema, falar sobre ele, enxergar a realidade. É muito comum familiares de presos fingir que não é tão grave, "tapar o sol com a peneira" como a mãe da Sydney faz. E eu achei incrível a forma como ela construiu os personagens, cada um deles com suas falhas e defeitos. Isso os tornou humanos e reais contribuindo pra naturalidade e a sensibilidade da história. Você termina o livro entendendo o lado de todo mundo. E eu gostaria de falar sobre cada personagem, como trouxe uma reflexão interessante sobre algo mas acabaria escrevendo 20 páginas aqui rsrs

"Pelo que eu estava aprendendo, ninguém era cem por cento ruim. Mesmo a pior das pessoas em algum momento teve alguém que a amasse." - pg. 127


   Mas uma coisa que não posso deixar de falar é sobre a edição do livro. Não estou falando da diagramação maravilhosa, do cheirinho doce das páginas, do marcador que vem junto na orelha e nem da tradução que está ótima. Eu estou falando da capa e do título. As pessoas responsáveis por eles merecem um abraço.
   O título e capa possuem uma combinação perfeita. Para mim a expressão "os bons segredos" tem um significado que se encaixa muito mais, tem um significado muito maior do que o próprio título original. "Santo Qualquer", como ficaria o título original em português, tem mais ligação com algo entre a Sydney e o Mac, mas "Os bons segredos" envolve toda a história da Sydney que vemos durante o livro, envolvendo as outras personagens. Os pequenos e grandes segredos que ela guardava, aqueles que são ruins de guardar e aqueles que são bom de compartilhar. Como o próprio carrossel. E colocar o carrossel quebrado com os cavalinhos indo embora faz todo sentido, tanto o literal, pois o carrossel da história está velho e abandonado, como a representação de liberdade que a Sydney tenta conquistar durante o livro. Liberdade da sombra do irmão, liberdade do segredo que é o irmão na cadeia.
Não é que seja um segredo escandaloso e nem que ela guardava uns segredos absurdos, mas é que ela nunca falava abertamente sobre o irmão e de tanto esconder pra si suas angústias sobre isso, nunca falar o que sentia de verdade para os pais, acabou virando um segredo.


   Sério, esse livro foi ainda melhor do que eu esperava e superou minhas expectativas. Para o gênero dele ele é exatamente o que deveria ser. 
   Espero que ao ler ele tenham uma ótima experiência como eu tive. E mais uma coisinha: que capa gostosa! Ela é fosca mas macia e o livro é todo macio, molinho, uma delícia de segurar e manusear na hora de ler. Pronto, agora acabei rsrs




ISBN: 978-85-65765-76-3
Ano de lançamento: 2015
Número de páginas: 408
Editora: Seguinte
Classificação: 5/5

* Esse livro foi uma cortesia da Editora Seguinte.


Beijinhos e até logo!! ^^


**Compre na Amazon: Os Bons Segredos

You Might Also Like

1 comentários

  1. Oi Brú! <3
    Ah, que resenha linda! Fiquei super feliz que gostou do livro. Sabia que ia ser incrível te indicar. Espero gostar tanto quanto você da leitura. Beijos, e obrigada! <3

    Mari Siqueira
    http://sobreamorelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir