Resenhas #57 - A garota no trem

Título original: The girl on the train Autor: Paula Hawkins Sinopse:   Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para L...



Título original: The girl on the train
Autor: Paula Hawkins
Sinopse: Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas d’água, pontes e aconchegantes casas. Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes – a quem chama de Jess e Jason –, Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess – na verdade Megan – está desaparecida.
Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos. 


   Um thriller de tirar o fôlego. Sim esta frase clichê serve perfeitamente para descrever esse livro. Foi aquele tipo de leitura que deixa o leitor maluco para descobrir o que aconteceu, quando, como e por quê.
   Uma das coisas que contribuiu para deixar tudo mais misterioso foram os diferentes pontos de vista. Diferentes personagens narrando a história e uma das principais narrativas não é muito confiável.
   Pode até bolar teorias e parecer que o culpado é óbvio mas no final você é pego de surpresa.



   A escrita de Paula contribui para o suspense e total desconhecimento dos fatos que o leitor tem. Há muitos detalhes mas não de forma cansativa e chata, mas daquele tipo de detalhes que você presta atenção e vai juntando as peças. Um quebra-cabeça na narrativa que leva o leitor a descobrir aos poucos o que aconteceu e quem fez. É isso que falta em muitos livros do gênero.
   Nossa narradora "principal" é uma mulher de uns 35 anos desempregada e tem sérios problemas com a bebida. Vive num estado depressivo por perdas da vida e arrependimentos. Todos os dias pega o trem no mesmo horário fingindo ir trabalhar e acaba que, por tédio, ela observa um mesmo casal todos os dias, chegando a inventar seus nomes e o que fazem em sua cabeça. Até que de forma absurda que ela mal poderia imaginava, se vê envolvida numa reviravolta que ela mesma mal sabe como acabou ali. Ela sabe que estava em um lugar e alguém fez algo à ela e à moça que ela tanto observava. Mas quem fez? E fez o quê exatamente à ela?
   Daí é onde começamos a juntar os fatos pouco a pouco até o livro culminar num final incrível e surpreendente.

"Observar desconhecidos na segurança do lar, por algum motivo, me traz uma sensação de tranquilidade". - pg. 12

"Não há nada mais doloroso e corrosivo que a desconfiança, a suspeita". - pg. 307


   O interessante é que as personagens não são charmosas e cativantes, na verdade são bem falhos, o que os torna mais reais. Através das páginas vemos seus medos, inseguranças e erros bem comuns para as pessoas. É uma história que não está longe da realidade até porque traz à tona um tema interessante e bem comum hoje em dia: violência à mulher. 



   Meu veredito é: leiam! Não posso dar mais detalhes pois acabarei entregando muito da trama. Acho que já falei até demais. Só leiam e vejam por si mesmos como é uma estória envolvente.

ISBN: 978-85-01-10465-6
Ano de lançamento: 2015
Número de páginas: 378
Editora: Record
Classificação: 4/5

You Might Also Like

0 comentários