Resenhas #51 - Jurassic Park

Agora a resenha de um livro que há muito tempo eu queria ler e que foi uma das melhores leituras de 2015, até agora. Título origina...

Agora a resenha de um livro que há muito tempo eu queria ler e que foi uma das melhores leituras de 2015, até agora.





Título original: Jurassic Park
Autor: Michael Crichton
Sinopse: Uma impressionante técnica de recuperação e clonagem de DNA de seres pré-históricos foi descoberta. Finalmente, uma das maiores fantasias da mente humana, algo que parecia impossível, tornou-se realidade. Agora, criaturas extintas há eras podem ser vistas de perto, para fascínio e o encantamento do público. Até que algo sai do controle.

   Como falar desse livro sensacional? Sempre fui fascinada por dinossauros. Sempre quis poder chegar perto de um. A obra de Crichton possibilitou que eu pudesse visualizar, num excelente filme, tais criaturas incríveis e agora, com o livro, me aprofundar e conhecer ainda mais. Ele se preocupou em dar muitos detalhes aos leitores para que o livro se tornasse o mais real possível.
    O livro traz alguns personagens que já conhecemos do filme, Ian Malcom, Alan Grant, Hammond e Ellie Sattler. Mas vemos eles em uma perspectiva totalmente diferente. Por exemplo, diferente do filme, o Dr. Grant gosta de crianças e Ian Malcom não é apenas um matemático que tenta se exibir com suas teorias. Eles são convidados para conhecer esse tal parque misterioso de Hammond e dar suas opiniões profissionais. O que nos remete às cenas do filme. Muitas vezes pensamos "é aquela parte!", porque o filme traz os elementos principais do livro, como a causa da energia do parque ser cortada. Mas aí entram detalhes a mais. Muitos.






   Dividido em sete partes, cada parte sendo uma interação, traz os acontecimentos no parque sob a perspectiva de uma frase de Ian Malcom sobre a teoria do caos e o efeito Malcom, que prevê que um projeto assim nunca daria certo, pois controlado pelas mãos de humanos egoístas, que só pensam na detenção do poder, desencadearia uma série de problemas. Mas as explicações dada por ele são muito críticas e razoáveis. Não é apenas um blá blá blá filosófico, mas são explicações razoáveis e criticam de modo claro e duro muitas coisas do mundo científico e acadêmico e também da nossa sociedade, em geral. No caso, tem muito mais importância no livro do que no filme.



   Em todos os capítulos vemos não penas detalhes do parque e dos dinossauros e suas espécies mas também da ciência e tecnologias aplicadas para que o parque desse certo. Toda a parte da biologia é descrita de forma interessante e não cansativa, assim como os detalhes dos programas de computador complexos usados para manter o parque e os brinquedos funcionando.
   Detalhe interessante também: os netos do dono do parque estão no livro mas Timmy é mais velho que Alex, que no filme é uma menina esperta e no livro uma menina mimada e chorona.


Não pude deixar de usar tanto post-it!

   Apesar de conhecermos boa parte do que vai acontecer no decorrer do livro, apesar dele ter dado base para um filme blockbuster, é um livro sensacional que merece ser lido. Por meio de uma história de ficção científica, Crichton critica claramente o egoísmo da humanidade, a burocracia e a política de empresas farmacêuticas, também como outras indústrias e nos dá uma aula de biologia, matemática e sistemas de computador.
   Não pude economizar nas fotos nessa resenha porque essa edição é rica em detalhes. Como sempre, a Aleph merece palmas para a tradução, diagramação e os detalhes do livro, tanto dentro quanto fora, com artes incríveis. Dá uma olhada nas folhas vermelhas e essa capa linda! 


ISBN: 978-85-7657-215-2
Ano de lançamento: 2015
Número de páginas: 525
Editora: Aleph
Classificação: 5/5
Skoob

Beijinhos e até logo!! ^^ 

You Might Also Like

0 comentários