Resenhas #34 - Especial: A seleção

Olá pessoal muito lindo!! Bom, com o intuito de não dar nenhum spoiler, resolvi fazer uma resenha especial, onde vou dizer sobre os tr...




Olá pessoal muito lindo!! Bom, com o intuito de não dar nenhum spoiler, resolvi fazer uma resenha especial, onde vou dizer sobre os três livros de uma vez só. Explicando melhor: se eu fosse falar de cada livro em uma resenha eu ia acabar dando spoiler! Eu não quero fazer isso com vocês que ainda não leram... Essa é uma trilogia publicada pelo selo Seguinte da editora Companhia das letras. Enfim, vamos a resenha!

A seleção - Kiera Cass
Lançamento: 2012
Número de páginas: 368
Classificação: 5/5
 A seleção é uma trilogia por enquanto rsrs distópica. Ela nos traz um futuro onde um novo país foi instituído, chamado Illéa. Seu governo é monárquico e a população é dividida em oito castas que designam sua profissão, a quantidade de dinheiro e a posição na sociedade. 
   A Seleção é como se chama o grande concurso e é quando uma garota plebeia tem a oportunidade de ser da realeza, pertencer a casta Um. Nesse futuro, as princesas se casam entre nobres para fortalecer alianças, mas o príncipe se casa com uma plebeia. Por isso, A seleção é organizada e um reality show transmite a todo o país a disputa entre as garotas, e o andamento da escolha do príncipe.
   E é aí que acompanhamos a história de America, que é uma Cinco e está apaixonada por Aspen. Mas, a relação dos dois é um segredo para a sua família, e nesse meio tempo ela recebe a carta de convocação para a Seleção. Ela acha um absurdo participar, mas com muita insistência da sua mãe e o incentivo do próprio Aspen, ela acaba aceitando se inscrever, estando certa de que não será sorteada. Mas é aí onde ela se engana e acaba se tornando uma das 35 garotas selecionadas. E é aí que a tudo fica divertido e surpreendente.
   Vou parar de falar da estória. E agora vou falar sobre como esse livro é sensacional! Eu me prendi a ele completamente. Apesar de ser uma distopia, é completamente diferente. Não é sobre uma heroína lutando em uma guerra pelo povo. Tem mais romance, e, mesmo se tratando mais de romance, não é meloso. Há um triângulo amoroso, que torna um pouco clichê, mas não é tão clichê quanto eu pensei que seria. Desde o começo você já percebe a diferença. 
   Um aperitivo para vocês:
  "Meu plano é aproveitar a comida até você me chutar."
   Isso, isso resume America. Ela irônica, sarcástica, teimosa e muito impulsiva. Ela é um dos motivos do porquê me conectei com esse livro. Eu me identifiquei demais com ela, exceto pelo fato de ser impulsiva. Mas teimosia, sarcasmo, ironia e comida, sou eu... haha
   Ela é e não é ao mesmo tempo, uma heroína. Ela deixa a narrativa muito divertida e interessante. Da vontade de ficar lendo horas sobre ela e sua vida em casa com a família. Por causa dela, a estória se torna improvável e deixa o leitor muito curioso. É quase impossível largar o livro. Cada vez que você termina um capítulo, sente um comichão para ler o próximo.
   Eu tinha receio de que fosse ser uma estória enjoada e de romance bobo e me surpreendi totalmente ao ler e sentir tantas sensações e emoções. Ele conseguiu despertar em mim  aquela sensação horrível de que alguma coisa pode acontecer de errado, ou de que não vai acontecer do jeito que você quer.
   O livro é ótimo e possui um final inesperado que faz o leitor pirar se não tiver o próximo para ler. Eu não consigo acreditar que deixei ele esperando por tanto tempo na minha estante!
   E gostei tanto desse livro que achei até uma música perfeita para trilha sonora rsrs
                                          5:19 - Matt Wertz
Essa seria a música tema de Maxon e America...

   Ahh antes que eu me esquecesse, vocês devem ler o conto O príncipe antes de ler A elite. Ele está disponível em pdf mas tem também no livro Contos de a Seleção. Ele é simplesmente maravilhoso. Podemos ver as coisas antes da Seleção na visão de Maxon e até entender uma citação sobre um acontecimento nele, em A escolha.

A elite - Kiera Cass
Lançamento: 2013
Número de páginas: 360
Classificação: 4/5
   Nesse livro, o príncipe já mandou para casa as outras garotas e só restam seis que são chamadas de Elite.
   Mas, nesse livro não teremos mais romance que o outro, na verdade teremos mais um pouco da parte da distopia. Vamos ver mais sobre os rebeldes e sua intenções e motivações dos ataques ao castelo.
   Esse livro me deixou louca e me irritou em algumas partes. Mas é aquela irritação boa de quando você está presa a leitura e acabam acontecendo algumas coisas ao contrário do que você queria. Daí você fica doida querendo ler o resto e ver se as coisas vão se consertar. Sei lá, não dá para explicar. O que me causou isso não poderia ter sido outra pessoa, senão America. A suas atitudes impulsivas tornam a leitura uma coisa sensacional! Esse é aquele tipo de livro que você mantém uma conversa como se a personagem fosse te escutar. Você fica maluco com as coisas que America faz e começa a dar conselhos ou até mesmo insultar haha
   A indecisão dela quanto a Maxon ou Aspen me deixaram com muita raiva dela! Acho que a autora já sabia disso e aproveitou para envolver um pouco mais Aspen e deixar todas Team Maxon malucas... 
   Outro aperitivo:
“Será que podia confessar que, apesar de meus sentimentos por Maxon serem intensos – aparentemente mais do que eu imaginava - , havia outra pessoa que eu não conseguia esquecer?”
   Ta aí o porquê desse livro me deixar maluca...
   Mas ai tem também os momentos onde ela para para pensar sobre as intenções do rei, sobre como ele governa e as leis que impõe as pessoas. E com isso ela questiona o caráter até do próprio príncipe e se a sua relação com ele realmente é sincera. 
   O tempo todo o livro tem mais ação e você fica super conectada com o livro. E por isso acho que o fim desse livro foi um pouco calmo demais. Achei que o modo como as coisas iam, teria um fim muito maluco com envolvimento dos rebeldes. mas, pelo menos uma coisa me deixou contente com o fim: America estava finalmente decidida sobre algo, que não posso contar é claro! rsrs
   Enfim, eu devorei esse livro completamente. Li ele muito rápido!
   Mas logo percebi que não ficaria contente com A escolha, porque eu vi que a estória tem um potencial para um livro enorme ou para mais dois livros. Ver que só tinha mais um livro fininho me deixou depressiva...
    Mas ainda assim estava empolgadíssima para ler o final de tudo.

A escolha - Kiera Cass
Lançamento: 2014
Número de páginas: 352
Classificação: 4/5
   Esse livro mexeu muito comigo. Todas aquelas emoções que tive ao ler A seleção foram trazidas de volta e duplicadas!
   Nesse livro tem ainda mais coisas sobre os rebeldes, mais acontecimentos chocantes e muitas coisas sobre America e Maxon. Ela ficou mais impulsiva e fez mais coisas doidas ainda! E Maxon ficou mais perfeito ainda e tomou algumas atitudes chocantes.
   Esse livro me irritou, mas me fez rir, chorar e muito mais. A trama é muito mais ousada e carregada de ação. Uma das coisas que mais me emocionou nesse livro, foi a relação de America com seu pai. Vemos mais sobre isso em A elite e A escolha. Mas nesse livro tem coisas muito mais emocionantes relacionado a isso. 
Um aperitivo maravilhoso para mostrar a vocês o que estou falando:
''—  Você  me  deixou  orgulhoso,  America.  Às  vezes  fico  surpreso  com  as coisas  que  você  diz,  mas não  sei por quê. Você  sempre  foi mais  forte do que  se dava conta.
Sua  voz  tinha  um  tom  tão  verdadeiro  que  fiquei  emocionada.  Nenhuma  opinião  me  importava mais do que  a dele.
— Obrigada, pai.''

   Como já disse uma vez, sou muito achegada a meu pai e essas partes onde America fala sobre seu pai ou com seu pai, me emocionaram.
   O que mais me chateou foi que a autora correu um pouco a estória. O livro é mais fino que os outros dois sendo que ele tem muito mais coisas e acontecimentos que poderiam ter sido explorados e deram um livro de 400 páginas numa boa. Talvez até mais... Eu percebi que a autor ameio que achou uma resolução para todos os problemas num último acontecimento chocante. O que foi meu de última hora e meio estranho... Mas fora isso o livro está maravilhoso!
   Amei o fim é claro! Tudo o que eu esperava. Algumas coisinhas me decepcionaram, porque sempre morrem personagens nos fins de séries e trilogia, e nessa também não podia faltar mortes. E fiquei triste com quem morreu. Mas é claro que não vou contar quem morreu. Já falei demais aliás...


  Enfim, eu achei sim essa trilogia perfeita! Eu sei que não é uma das melhores estórias do mundo literário e até a parte distópica é bem diferente e nem tanto explorada mas mesmo assim me emocionei, me envolvi e me apaixonei completamente por essa história. 
E essa é o ponto tanto falado, criticado e discutido, sobre escrita da Kiera Cass. Com certeza não é perfeita se compararmos com a narrativa de outros autores que exploram muito mais o lado crítico do mundo distópico, mas é uma escrita tão emocionalmente intensa e totalmente envolvente que certas coisas acabam passando despercebidos e até se tornam irrelevantes. Acaba que o que se torna importante ao leitor é se realmente America fica com Maxon ou não. E mesmo que a atenção é focada a isso e a convivência das garotas no palácio, o livro não se torna chato em momento algum e você sempre quer ler mais. Apesar de muitas críticas, é isso que faz um livro ser bom: uma estória que cativa a atenção do leitor até o final.
   Com certeza, esses livros são cativantes e altamente recomendados por mim!! ^^
  Espero que tenham gostado dessa resenha especial! Sei que escrevi demais, e se vocês leram até o final, tem minha eterna gratidão e minha admiração... Obrigado pela atenção e tenham bons, quer dizer, ótimos momentos lendo essa trilogia maravilhosa!


                           Beijinhos e até logo!! ^^


                 




You Might Also Like

0 comentários